E aqui continuamos a jornada contando minha história gamer e agora vamos entrar na 4º parte. Aqui vou contar uma das partes mais “sem videosgames” ou melhor dizendo “pobres” da minha vida gamer, onde saí do meu Super Nintendo e entrei na era 3DO e fiquei sem Playstation, Saturno e videogames por algumas gerações. Então bora lá contar várias histórias desse 4º parte.

A Mudança!                                                                                                    

Depois de vender meu Snes para comprar um 3DO (Você pode conferir tudo aqui na Parte 3) e assim entrar no que tinha de mais novo na época, em videogames, que eram justamente os CDs. Comecei a aproveitar ao máximo tudo que essa tecnologia tinha a oferecer no meu 3DO. Jogos como: Road Rash, Need For Speed, Gex, Demolition Man, Shock Wave, Yuyu Hakusho, Super Street Fighter 2 dominavam as jogatinas na minha casa.

Não tenho que reclamar dessa fase inicial do 3DO, que teve uma ótima leva de jogos e que fizeram a minha alegria, mas isso não durou muito tempo. Como vocês sabem o 3DO era um videogame de alto custo e diversos problemas empresariais, mercadológicos, marqueteiros e de representação, fizeram ele ir do céu ao inferno em menos de 2 anos e isso ainda agravou mais com a promessa do “incrível M2”, que seria um acessório que iria tornar o 3DO ainda mais potente e o que nunca aconteceu (foto abaixo).

E ainda para fechar o caixão do 3DO, os lançamentos dos novos consoles da Sony e da Sega fizeram ele não ter tempo de vida suficiente para tentar se manter no mercado. O resultado de tudo isso? A falta de jogos e por último a desistência da empresa em dar continuidade ao console e assim decretando seu fim. No meu caso que já tinha comprado o console 1 ano pós seu lançamento e vi o ele ter praticamente apenas mais 1 ano de vida até seu fim. O resultado foi um dinheiro gasto desastroso meu e da  minha família. A única opção então era infelizmente aproveitar jogos de 3DO que não tinha jogado após o anúncio de sua falência, mas a biblioteca dele não tinha possuía muitos títulos e os que tinham estavam sumindo das locadoras devido ao seu fim. Até tentei vender ele, mas nenhuma loja queria compra-lo e ainda mais com o problema que tive com ele, quando acabei queimando sua fonte de energia. Resumindo, essa foi uma época bem triste em aspecto de videogames.

Você vai me perguntar, mas porque você não comprou outro console Ivo? Te respondo! Essa foi uma época de “vacas magras” na casa dos meus pais, minha família vinha passando por problemas financeiros e comprar qualquer console era algo que não poderíamos dar ao luxo. A prioridade era os estudos, contas em casa e alimentação. Apesar da pouca idade na época, tinha plena coincidência disso tudo e evitava ao máximo perturbar meus pais com o assunto videogames, ainda mais depois de ter comprado o 3DO.

A Era Playstation e Saturno                                                                          

Aqui sem dúvida foi a era “mais ou menos negra” (porque teve seu lado bom também!) em relação a minha vida gamer. Playstation e Saturno entraram em cena, causando uma euforia em todos os gamers do planetaJogos espetaculares, novas franquias e principalmente seus gráficos em 3D. Nessa época nem jogava mais 3DO, já tinha desistido dele e colocado fundo do armário, mas ainda sim sempre ficava atento as novidades no mundo dos games. E a explosão veio com o Playstation e logo em seguida com CDs piratas.

Eu tinha vivido em gerações anteriores em que ter 1 jogo era o sinal de alegria, agora imagina você ter 10 jogos por fim de semana? Pois bem, essa foi a época Playstation. Quando me deparei já estava vendo todos meus amigos comprando Playstation e logo em seguida pegando 10, 20 ou 30 jogos por mês, por preços na faixa R$ 1 a R$ 10. Era a alegria e sonho de qualquer gamer, menos a minha que dificilmente poderia ter um console daquele. Ver jogos como Final Fantasy, Resident Evil, Street Fighter Zero, Crash Bandicoot e muitos outros sendo jogados por todos me deixava um pouquinho triste. Isso tudo também vale para Saturno, que também fazia alegria de alguns gamers mais seletos na época, mas que tinham a mesma facilidade em comprar CDs e jogar grandes jogos como no Playstation. E como sobrevive a isso tudo? Explico abaixo.

A Sobrevivência Gamer na Era Playstation e Saturno                            

Eu não tinha dinheiro para comprar consoles, jogos e não conseguia vender meu videogame antigo, como eu sobrevive a isso tudo? Jogando na casa de alguns amigos. Tudo bem, jogar na casa dos amigos não é a mesma coisa que jogar deitado na sua cama, com seu cobertor e fazendo a bagunça que você quiser no seu quarto, mas graças a DEUS tive alguns amigos que sempre me deixavam jogar um pouco de cada grande jogo desses consoles (já outros nem tanto né!?). Também joguei muito Neo Geo CD nessa época! Alias foi uma época de jogatina entre amigos sempre reservava bons momentos. Admito que não terminei Final Fantasy 7, Resident Evil 1, Crash Bandicoot e tantos outros jogos que marcaram essa época. Alias se você perguntar… quase não terminei nada! O máximo que consegui é terminar aqueles joguinhos com poucas horas ou alguns de luta, mas de resto nada! Vale lembra que essa época começava a entrar os jogos com mais de 10 horas de jogatina (como Resident Evil) e terminar esses jogos na casa de amigos não era possível e no máximo via eles terminando (salvavam na última parte e me mostravam!). Mas nem tudo foi triste, tive ótimas alegrias nessa época!

Alguém me emprestou um Saturno e Playstation                                      

Eu estudava em um colégio técnico de informática, nessa época era a explosão do Playstation e Saturno, todo mundo jogava freneticamente esses consoles e eu viva no meu PC… um 933 da Intel e razoavelmente bom para aquela época. Então jogava algumas coisas no PC (nunca curti muito jogar em PC!) e em desses meus amigos ficou fissurado em PC e deixou o Playstation de lado. De tanto encher o saco dele, ele acabou deixando o Playstation alguns dias na minha casa e nisso pude realmente ter a sensação de jogar ele no meu lar. Me lembro que o primeiro jogo que detonei foi o Ridge Racer Evolution, adorava esse jogo de corrida e suas músicas, também joguei bastante Winning Eleven. Como sabia que não iria ficar muito tempo com o console acabei não jogando RPGs, que tanto queria jogar, como o Final Fantasy 7 e 8. Tirando essa época do console na minha casa, joguei outros jogos, mas esses na casa dos meus amigos. Jogos como:

  • Tobal 1 (PSX)
  • Resident Evil (PSX)
  • King Of Fighter 97 e 98 (PSX)
  • Street Fighter Zero 1 e 2 (PSX)
  • Crash Team Racing (PSX)
  • Wipeout (PSX)
  • Crisis Beat (PSX)
  • Fighting Force (PSX)
  • Omega Boost (PSX)

Um tempinho depois eu peguei um Saturno emprestado (quando tava saindo Dreamcast) e joguei algumas pérolas desse console. Jogos como:

  • Sonic R (Saturno)
  • Guerreiras Mágicas Rayearth (Saturno)
  • Sega Rally (Saturno)
  • Buring Ranger (Saturno)
  • Daytona (Saturno)

Era dos Emuladores e jogos de PC e Mario Kart 64                              

 Aqui começa a época de emuladores e internet. Já que não podia ter consoles o jeito era jogar emuladores de Snes, Mega, Master,Arcade e tudo que pudesse baixar (tentar pelo menos! Internet lenta!), também foi uma época de jogos de PC e principalmente “point-and-clicks” da Lucas Arts. Jogos como: Full Throtlle, The Dig e Monkey Island ocuparam várias horas de grande jogatina no meu quartinho na casa da minha mãe. Acho que de todos esses jogos o maior destaque era Full Throttle, um jogo muito legal com um personagem super carismático (Ben era demais!).

E por último e que talvez tenha feito não ficar MUITO triste com a falta de Playstation Saturno, Dreamcast e cia… foi minhas jogatinas de Mario Kart 64 com amigos. Sem dúvida era DIVERSÃO PURA jogar esse game aos domingos em uma tela de tubão com os amigos.

Outros jogos que joguei nesse época:

  • Super Street  Fighter Puzzle (PSX e PC)
  • Tobal 1 (Psx)
  • Street Fighter Ex
  • MIB (PC)
  • Daytona (PC)
  • Screamer (PC)
  • Alone in The Dark (PC)
  • Doom (PC)
  • Star Wars (PC)

Muito tempo sem um console próprio e seu lado bom                          

E foi assim pessoal! Sobrevivendo por vários anos jogando em emuladores, casa de amigos, pegando emprestado consoles foi que passei as eras Playstation 1, Dreamcast, Saturno, NeoGeo CD e Playstation 2. Sempre falo que isso tudo teve seu lado ruim, mas por outro lado teve seu lado bom. Sem ter jogos ou consoles e quando pegava emprestado tinha pouco tempo de de jogar, acabei aprendendo a aproveitar eles como podia e com maior carinho de dedicação possível. E com isso criei um “visão critica” melhor do que jogava e explico.

Justamente na era desses consoles é normal tornar um jogo descartável, afinal você podia comprar 20 jogos por 20 reais e jogar 1 e deixar os outros na prateleira da sua casa pegando pó. Quando pegava um console emprestado, um jogo emprestado… sabia que aquele jogo que jogasse tinha que me proporcionar horas de diversão, justamente porque não tinha outros 50 jogos do lado para trocar, tinha pouco tempo em jogar… então minha escolha tinha que ser certeira em não um jogo ruim.  Isso me ajuda hoje, existe uma quantidade imensa de jogos em PC, consoles, emuladores e tudo mais, mas que infelizmente devido ao tempo fica impossível de jogar… então o jeito é ter essa “visão crítica” e saber o que escolher, o que vai agradar, que não vai me decepcionar e garantir boas horas e jogatina…. afinal com a correria de trabalho, estudos, casa, família… não sei quando vou jogar novamente!

Então é isso pessoal! Essa é a 4º parte da minha Vida Gamer, que apesar do pesares me trouxe várias lições e ainda sim tenho ótimas lembranças. E nessa época que você tinha Playstation, Saturno, Dreamcast e cia? Conta sua história aqui nos comentários. Será que alguém não teve esses consoles que nem euzinho aqui? Gostaria muito saber como vocês viveram essa época! Fico por aqui! Grande Abraço! Ivo. 

www.000webhost.com